28 fevereiro 2009

RECONSIDERANDO O ODRE


Recebi essa mensagem numa visita a um casal de irmãos em S. José dos Campos nesse mesmo mes de fevereiro. Ela veio, de maneira singela, testificar sobre tudo aquilo que estamos vivendo, um momento unico em nossa caminhada que marca uma guinada e uma arrancada em direção a nosso destino profetico. Esta postagem é uma homenagem em vida à essas pessoas que acreditam numa igreja relacional.


NAVIO NO ESTALEIRO

"Ao visitar um estaleiro impressionou-me a necessidade de se limpar o casco dos barcos. Um sujeira “invisível” altera o desempenho e a vida útil deles. “Todo barco precisa de um tempo no estaleiro”, disseram-me. Na vida há coisas que se acumulam em nosso “casco” e nos impedem de navegar, prejudicando o desempenho no lar, no trabalho, com amigos, etc. A tendência é não parar, enquanto se acumula em nós o “limo emocional e espiritual”. Então, a pessoa percebe que algo está errado. Toma remédios, tenta aliviar a carga indo à igreja, lendo um trecho da Bíblia, mas nada é duradouro, pois o problema está incrustado. Um tratamento rápido e indolor não produzirá êxito. Precisamos parar no estaleiro, limpar o casco e recobrar a sanidade emocional e espiritual. “Roube” um tempo para ficar a sós, em um lugar calmo. Escreva suas impressões e motivações verdadeiras. Clame: “Ó DEUS, examina-me e conhece meu coração; prova-me os pensamentos”. Examinar traz a ideia de “virar a pedra do jardim”. Ali, há vermes, fungos e sujeira escondidos. Aliste os vermes, fungos e sujeiras ocultas. Faça projetos práticos e objetivos de “limpeza interior” com data marcada. Busque um “porto seguro” par recomeçar tudo isso e amigos verdadeiros que também busquem o crescimento com a mesma base de princípios, que confrontem e aconselhem. Sua vida é muito preciosa para ser levada de qualquer jeito, para não ser desenvolvida e tratada corretamente. Sua vida é muito preciosa para ficar longe de DEUS! Espero que seu tempo no estaleiro seja especial, sempre em companhia do especialista em barcos sujos e dasgastados que precisam de reparos para a eternidade – JESUS."

Obrigado, irmão Ismael e irmã Eide, por receberem a mim e minha esposa em seu lar, pelo apoio e pelas palavras de ânimo. Através de suas vidas pudemos ver que é possivel, sim, fazer parte da familia cristã.

Penso que talvez esse seja o momento ideal de lançar um olhar sobre minha jornada até aqui e colocar as coisas em perspectiva. Muitos não entenderão e julgarão de modo pre-conceituoso. Eu não me importo. Não busco a aprovação de homens. DEUS tem me mostrado o Caminho a seguir, embora a maioria não consiga enxergar vida fora da caixinha evangelica. 

Verdadeiramente, O SENHOR é misericordioso. Falo isso como um sentimento real que brota dos meus lábios, porque, embora ainda não consiga vislumbrar tanto os PORQUÊS que insistem em nos assolar na caminhada, sinto-me guiado, dirigido pelo suave vento do Espírito. Esse sentimento, esse ‘feeling’, não me deixa e é mais forte a cada dia simplesmente porque seu cuidado é grande e não por causa de algum “homem de DEUS” ou algum método adquirido em livro sobre “crescimento espiritual em dez passos”.

Em meio a muitas lutas, aperto e angustia e não sem conflitos, decidi abandonar a frente na qual estava lutando há algum tempo, mas sem desistir da guerra. Para mim esse flanco estava perdido irremediavelmente. Tentei alertar o tenente, o major e o capitão, mas sem sucesso. Eles permaneceram obstinados sem notar os muros derrubados e as portas queimadas a fogo. Argui ao SENHOR por um bom tempo, se Ele desejava ver meu sacrifício ali, naquele Álamo, e Ele foi me dando cada vez mais certeza de que não desejava isso. 

Há muito tempo atrás, sentia o SENHOR me falar: “Olha e aprende de tudo o que vires fazerem”. E realmente aprendi, mas entendi também que nem tudo o que deveria aprender era conforme a vontade do Pai. Aprendi muitas coisas pelo exemplo contrario. Vi que muitas vezes, a opinião do homem prevalecia, porque ele não estabeleceu uma HIERARQUIA (ou burocracia), MAS VEIO PARA NOS REUNIR NUMA FAMILIA,  NA QUAL UM TEM CUIDADO PELO OUTRO. Então, com gozo no coração, declinei da oferta de morrer ali, e saí das ruínas de Ai e me pus novamente rumo a Betel e Sião, pátria daqueles que buscam a perfeita vontade de DEUS. Hoje, sou feito novamente peregrino e forasteiro, como Abraão, e chamado a viver na perfeita liberdade dos filhos de DEUS.

Há algum tempo atrás, uma profeta vinda de terra geladas disse-me, em meio a lagrimas: “Filho, eles estão vindo...Os pais, os irmãos, as mães, os filhos...O tempo deles está chegando na sua vida!” DEUS tem aberto meus olhos para esse novo tempo e já posso senti-lo muito perto, ouço suas vozes, sinto seu cheiro. Possibilidades antes encobertas agora se descortinam, simplesmente porque me pus a caminho, porque Ai não gera filhos, é desfilhada e infecunda (Josué 3, 4), embora muitas vezes se pareça com uma casa que possa parar a marcha do povo de DEUS. 

Durante muito tempo me angustiei e clamei a DEUS. Fui sincero e não busquei posições para entronizar meu ego. Estava consciente das nossas necessidades como expressão do Corpo. Disse o SENHOR: “Quero a edificação do Corpo de Cristo aqui”. Com o passar dos anos, constatei que o homem afasta sistematicamente seu coração da perfeita vontade de DEUS, estragando propósitos simples e funcionais que envolvem oração, propósito, comunhão e afinidade espiritual e relacionamento estreito entre irmãos, trocando-os por métodos, programas, doutrinas vazias e, principalmente, falsas reformas que, no fundo, nunca mexem de verdade na vida normal da comunidade, mas visam manter intacta uma estrutura que serve como segurança para um modo de vida acomodado ao sistema vigente. Trata-se, na verdade, de caiação em túmulos velhos.

Minha consternação só aumentou quando fui “separado” para o “ministério”. Chamaram-me “profeta”. Eu era um “ministro”.Nunca me senti a vontade. Parecia-me que eu fazia parte de uma elite superespiritual com chamado especial, em detrimento da maioria, condenada a posição de moribundos habitantes do limbo da região das cadeiras. Comecei a orar a DEUS dizendo: “Se o SENHOR não subir comigo, eu não quero ir”. Fui me sentindo cada vez mais isolado e sem utilidade nas vidas das pessoas. Fui me inteirando de uma certeza que já me assombrava, mas que eu renegava...Eu achava estanho, mas a verdade é que, depois de quase seis anos, a maioria das pessoas eram como estranhos para mim e eu para elas. Dia 31 de dezembro de 2008 tomei uma decisão e me desliguei a seguir com minha familia, sem brigas, nem contendas. Como eu esperava, não houve muitas perguntas. Meu lider (um homem de DEUS, sim , mas absorvido pela estrutura eclasiastica) disse estar preparado para aquilo, pois sentia que eu não estava setisfeito. Com o quê exatamente, ele nunca me perguntou.

A verdade é que nenhum dos nossos programas e campanhas visam estreitar laços de amizade e nossa base de comunhão é simplesmente aceitar ou não como verdades espirituais um corpo de doutrinas. Quem pode negar isso?  A igreja está sempre aberta para que você vá até ela e ouça alguns cânticos e ouça um sermão, às vezes bem estudado, muitas vezes sofrível, mas a vida dos irmãos continua fechada com um cadeado. O “homem de DEUS” está sempre atrás de sua cadeira pronto para ouvir seus queixumes e falar com autoridade apostólica, mas nunca disponível para um papo amigável e desinteressado entre peregrinos do Caminho. 

Então, pergunto eu, qual é a base da comunhão que voce vem mantendo em sua comunidade? Digo isso, porque se ela não está baseada em pelo menos dois ou trêsrelacionamentos reais, no minimo,  nos quais você possa fazer diferença em vidas e elas em voce, então voce não tem uma base ideal de comunhão e voce não está sendo edificado realmente. Significa que voce não está fazendo parte de uma igreja que oferece JESUS como comida e bebida, mas que certamente te oferece uma "comunhão" baseada em doutrinas e normas como ser um membro ativo, que é fiel no dizimo, que frequenta os programas oferecidos, que não falta a escola dominical e ao grande culto de domingo à noite e que repete todas as palavras do dirigente do culto quando ele manda voce dizer algo pro vizinho. Voce pode estar fazendo parte de uma boa religião cristã, mas tlavez não seja de fato um seguidor de JESUS. 

Quantas vezes no ultimo ano voce foi procurado pelo seu lider para ser convidado a orar junto com ele e outros irmãos para que juntos possam receber edificação e consolação do Espirito, porque ele sente que a igreja está seca e sem vida e que precisam de avivamento real, que todos, inclusive ele, estão fracos e sem poder de DEUS para vencer tentações? É o seu lider um homem de carne como voce? Um homem que deixa descobrir suas fraquezas perante todos? Ou é um super-heroi da fé? Aprendi a desconfiar de homens que, no terreno da fé, não demonstram que precisam de um amigo sequer e só exteriorizam certezas, sem duvidas de especie alguma.

Sempre fui sincero demais comigo mesmo para deixar-me enganar por falsas ofertas. Não sei disfarçar sentimentos. A frustração por não estar fazendo efeito algum em vidas, e não estar produzindo frutos “segundo minha espécie” (Gênesis 1,12) gerava grande raiva, ira, em mim. Minha esposa viu que havia algo errado em mim, pois voltava para casa consternado cada vez mais. Mas vi que não adiantava contender. Seria como lutar contra a Matrix. Um grande desperdício de energia pra um ser sozinho. 

Em vez de destruir a Matrix, saia dela, acorde primeiro e tente acordar o maior numero de pessoas depois para que sejam muitos com o mesmo propósito: Só vamos achar Sião apoiando-nos uns nos outros. Como na epoca da saida cativeiro babilonico, apenas aqueles que se sentiam chamados, com incumbencia de DEUS, deixaram a segurança da Babilonia para voltar a edificar as antigas ruinas de Jerusalem. Não precisamos contender, nem exaltar nossas vozes, apenas proclamar que o tempo chegou. Aqueles que sentirem no coração em ir devem faze-lo e aqueles que quiserem ficar e continuara suas vidas normalamente, não devem ser descriminados por sua escolha como gente sem visão profetica. 

Se algum dia, fui realmente um profeta ali, e creio que fui, pela misericórdia divina, espero que alguns encarem minha saída como algo profético. O SENHOR nesse tempo está requerendo algo mais límpido de seus servos: QUE ELES NÃO VIVAM DE APARENCIAS, NEM DE POSIÇÕES QUE VISEM MANTER TRADIÇÕES ECLESIASTICAS! Não aceitemos lisonjas ou títulos, nem sermos chamados por certos nomes se não o somos integralmente um para o outro. Que venhamos a entender que o peso de sermos chamados profetas, mestres, apóstolos, ou mesmo uma singela palavra como irmão. Como posso chamar alguém de irmão se não participo de nada do que ele é na realidade? 

É um tempo para que os que são sinceros o sejam ao extremo de abdicar, abrir mão de projetos pessoais e posições de honra e tambem das leviandades cometidas portanto tempo em prol de algo que ainda nem chegamos perto de conhecer realmente, que é o Reino de DEUS> um reino não movido por programas humanos, mas horizontalmente, encontrando no irmão do lado a parte da revelação que não coube a voce e isso não é possivel numa "comunidade" hierarquica, onde tudo passa pelo crivo da vontade individual de uma unica pessoa e onde não há espaço para vozes dissonantes. 

A maioria das "igrejas" atuais, pelo menos as neopentecostais de certa expressão são, na verdade, feudos familiares construidos para legitimar a hereditariedade das primeiras cadeiras. Isso é facil de constatar.Quero e vou achar, porque creio que a porta se abrirá, e já tem se aberto, relacionamentos horizontais junto dos quais possamos estabelecer um relacionamento vertical com o Espirito do Eterno.

DEUS, o Nosso DEUS, é um Deus de movimento. Ele está movendo seu arraial. Já tem sinalizado isso a muitos lideres, só que muitos estão endurecendo os corações para manterem seus feudos. Eu prefiro viver na dependencia Dele que confiar na pseudo-segurança de buscar o apoio do Egito. Não que já tenha conseguido, viver totalmente na dependencia, mas quero prosseguir para isso. 

Isso já começou há muito tempo, através de pequenos grupos que oravam e buscavam o arrependimento genuino dentro das estruturas corrompidas. DEUS sempre os ouviu e enviou avivamento.Qualquer pessoa que estuda a historia dos avivamentos sabe disso.

Absolutamente TUDO de importante realizado pelo Espirito Santo na Eklesia durante dois mil anos surgiu desses pequenos grupos. Desafio qualquer um que me mostre algo realmente importante realizado por uma denominação em todos esses anos. Nos ultimos anos, o surgimento de pequenas comunidades catolicas de aprofundamento espiritual e a sistematização da empresa de celulas mostra o potencial explosivo do discipulado em pequenos grupos, mas nem mesmo é isso que o SENHOR tem falado mas na volta do modelo celestial perdido nas brumas do passado. 

É epoca de transição. A epoca de perseguição vai voltar e o nosso povo precisa se adaptar a um unico modelo de igreja que pode subsistir e vencer, como no passado, como na igreja perseguida da China e de outros lugares, atraves de um cristianismo que não se mostra totalmente, não vive de ostentação, mas que é mantido escondido das grande massas, mas revelado a boca pequena, nos becos, dentro das casas, como um tesouro escondido, como uma perola valiosa demais para ser revelada em publico.

Quer ser um profeta, sim, para irmãos e irmãs e pais e filhos que o SENHOR colocar em meu caminho e reproduzir segundo minha espécie, indo de encontro a essas vidas, fluindo no rio da Vida. 

Busque um “porto seguro” par recomeçar tudo isso e amigos verdadeiros que também busquem o crescimento com a mesma base de princípios, que confrontem e aconselhem.

Poderia continuar dentro da estrutura sem pertencer realmente a ela, sem ser assimilado por sua inercia, se encontrasse sinceridade em algumas figuras chave, mas todos pareciam com tanta certeza o tempo todo, enquanto eu, mantido em fraqueza, tornando cada vez mais corriqueiras minhas descidas à caverna momentos em que, acuado como Elias, esgueirava-me para o isolamento da autocomiseração. Ironicamente, talvez tenha sido isso o mais perto que consegui chegar de algo realmente profetico nesse tempo todo.

Falta de adequação, sentimento de rejeição? Mas por que não poderia ser um sentimento, um peso, um encargo, dado pelo proprio SENHOR, um sinal de alerta para outros?

Nas palavras de Wolfgang Simson (Obrigado pelo livro irmão  Ismael), o profeta é o cara que está a alguns quilometros, sobre o proximo monte, prescrutando o horizonte e, por natureza, ou encargo de DEUS, é uma figura dificil de lidar, que atravessa a tudo e a todos com seus questionamentos pois anteviu o ideal de DEUS em contraponto a letargia reinante. Ele éconsumido por uma visão, um anelo. A tensão classica ente os ministerio pastorais e ministerios verdadeiramente profeticos se dá por conta da hierarquia existente na estrutura e continuará sendo um problema insoluvel nas denominações.

O fato, porem, é que o profeta, devidamente experimentado e amadurecido, com carater aprovado, a fim de exercer seu ministerio a contento e cumprir sua carreira numa consciencia pura, auxiliando o Corpo e seus membros a adquirirem uma visão cada vez mais clara da perfeita varonilidade de Cristo em cada um, sem usar de sua posição, ou antes, função, para obter qualquer especie de vantagem pessoal, não deve estar nem permanecer domesticado. Suas opiniões não devem estar atreladas nem refletir o pensamento ou metodos que apoiem tradições que perpetuam a mesmice eclesiastica e clerical. Se alguem deseja ser uma voz profetica, que sua voz tenha livre curso e seja alçada atraves do deserto até encontra eco nos corações dantes preparados pelo SENHOR para receber a mensagem. Como sabemos, aqueles que são do SENHOR ouvem a Sua voz, venha ela de onde vier.

Não a ouvirão, porem, se mantiverem-se em posições defensivas a fim de guradar suas tradições, bandeiras e camisas que aprisionam mentes e vontades. Não ouvirão se a base de comunhão e da unidade for outra que não o Temor do SENHOR e a Pedra Angular que distribui soberanamente, sem estar preso por estruturas humanas. Pela logica humana, vista em demasia nas "igrejas" essa visão é perigosa demais e redical demais. Resolve-se o problema tachando-as de rebeldes ou lobos devoradores.Os que são dos SENHOR não deveriam temer esses homens mas, sim, submeter-se uns aos outros como recomendam as Escrituras.

É raltivamente facil ser uma "homem de DEUS" à sombra do clericalismo, quando sua vida particular permanece um misterio ou mesma regida por um formalismo ou ativismo (obras de DEUS) religiosos.

Quantos sinceros homens de DEUS abdicaram de posições dentro da estrutura que engessa a fim de serem sinceros consigo mesmos e com o Pai, a fimuma de se manterem integros e não perpetuarem uma atuação falsa e apagada em detrimento da visão gloriosa recebida? Homens equipados e capacitados para dar fruto que permaneça mas que se recusaram a ficar pulando de galho em galho ou "começar algo novo" porque isso lhe parecia grotesco demais? Na minha opinião, essa classe soma alguns milhares que não se dobraram perante Baal, nem venderam suas primogenituras por um manjar podre, mas aguradam em DEUS a mudança da maré.

Eu sei não de um, mas de varios. O SENHOR tem me colocado na presença destes. Gente que sabe que o Reino não vem somente com pregação de Reino, verborragia, verbalismo, mas com verdadeiros homens de Reino, homens do Novo Testamento, entre os quais quero humildemente me colocar para RE-aprender tudo.


7 comentários:

Anônimo disse...

ao lermos este texto é como voce expressa-se o que estamos vivendo,ficamos muito felizes em saber que não estamos só neste batalha.Que o Pai nos fortaleça e nos de estrategias para que se cumpra sua vontade.

Anônimo disse...

esse texto expressa muito bem o que temos vivido ,eu e meu esposo,muito bom saber que existem irmaos por aí que estão renovando suas mentes e entendendo o que Cristo queria dizer sobre REINO DE DEUS.não estou em segmento algum:denominaçao,celulas,reunioes,etc...,mas estou conhecendo amigos-irmaos ,sendo edificados por eles e edificando tbm!Assim é o Corpo de Cristo!!abraçao irmao!!desejariamos te conhecer e estreitar o laço de amizade!meu face:Liliana Bonfim e do meu esposo:Augusto alves.

ALDO VIEIRA disse...

Olá, Liliana e Augusto. Fico feliz por terem encontrado essa Trincheira e que ela tenha repercutido em vcs algo de DEUS, algo vivo e pulsante. N~ao tenho Face nem Msn, ent~ao se n~ao morararem nas redondezas da minha cidade, Taubaté/SP, vai ficar difícil ter comunhao, mas tudo bem. Espero que continuem buscando a DEUS como verdadeiros adoradores e recebam força através disso. Obrigado por deixarem seu comentário.

Anônimo disse...

Há algo semelhante acontecendo por aqui também. stay tuned.

Anônimo disse...

Algo semelhante aconteceu conosco também.

Anônimo disse...

Leu o livro com este título do post?

ALDO VIEIRA disse...

Sim, li o livro, muito relevante por sinal.

Postar um comentário

Leu, gostou, odiou, quer malhar? Deixe sua opinião, ora bolas!!!Tá com medo, por que entrou na Trincheira? Não fique em cima do muro!!!!

Leia também