0

O QUE É A VERDADE?

Os Evangelhos registraram poucas frases de Pôncio Pilatos, e esta em especial apresenta uma questão que parece crucial na vida de todo ser humano, em qualquer época e em qualquer lugar que possa ser feita. Todos nós nos deparamos com ela, cedo ou tarde, como se o significado de nossas vidas estivesse escondido em sua resposta. QUAL É A VERDADE, AFINAL, DE TUDO ISSO QUE VIVEMOS?

É interessante observar que essa questão veio como resposta a uma afirmação feita por JESUS CRISTO, de que ele veio “para dar testemunho da Verdade”. Uma pergunta em resposta a uma afirmação.

Obviamente, não se discute que a verdade a qual JESUS se referia não era a verdade conhecida por Pilatos, pois “a nossa verdade”, assim como a de Pilatos, é geralmente a realidade daquilo que vivemos no dia a dia. A realidade de Pilatos era totalmente alheia à realidade de JESUS. Pilatos sequer esperou uma resposta a sua pergunta.

Ele deve ter olhado para aquele simplório judeu da distante e rural Galileia e pensado sobre o que um individuo como ele poderia saber sobre a sua verdade, um homem que tem sob sua autoridade e responsabilidade a região mais explosiva de todo império romano, ele mesmo um homem sujeito a autoridade de um homem maior que ele, o exigente imperador de Roma. Sem duvida, muito poder traz muitas responsabilidades, muitas dores de cabeça e a angustia de poder a qualquer instante cair em desgraça diante do imperador. “Essa é a minha verdade e nem de longe se parece com a sua, nazareno.”

Hoje em dia, muitos podem e usam desse relativismo de que nenhuma verdade pessoal ou cultural, pode ser mais verdadeira que qualquer outra apresentada por um outro grupo de pessoas. Não existe, portanto, uma verdade, baseada nos pontos de vista sociológico e cultural do ser humano que possa ser imposta como verdade absoluta. Ora, isto é liquido e certo. Este tipo de pensamento surgiu nos últimos séculos no Ocidente, oriundo das diversas escolas de filosofia humanistas e de livres pensadores, finalmente emancipadas da sombra de impérios religiosos totalitarios que julgavam e condenavam sem apelação, visando guardar e alertar as próximas gerações de que o homem nunca se sentiu bem com o fato do vizinho do lado gostar de preto enquanto eu gosto de amarelo e que se eu tivesse a autoridade e o poder em minhas mãos ele teria que ser igual a mim. O preconceito é uma doença mais antiga do que piada de português...ops.

Por definição, porém, a verdade é algo invariável e incontestável, algo em que se pode confiar por não haver erro, que não muda de um lugar para outro, verdadeiro sob qualquer ponto de vista e livre de opiniões pessoais. A verdade é um fato por si só. Sob esse princípio foram erguidas todas as leis que regem a ciência, ou seja, o que é verdade aqui tem que ser verdade em qualquer lugar do mundo, visto ser apenas uma constatação de algo verificavel.

Entretanto, as coisas parecem diferentes no campo espiritual, onde milhares de correntes religiosas ensinam de modo diferente suas “verdades espirituais”, de modo que o que é correto p/ um muçulmano pode não ser correto p/ um budista e vice-versa.

Mas qual era a Verdade de que falava JESUS CRISTO, Verdade pela qual Ele veio dar testemunho? Seria ela válida em qualquer lugar, em qualquer época, mesmo entre pessoas tão diferentes, como Pilatos e JESUS, mesmo nos dias de hoje, depois de tantas mudanças ocorridas no mundo?

. “Todo aquele que é da Verdade ouve a minha voz.”- João 18,37

Depois de tanto tempo, bilhões de pessoas ao redor do mundo dizem professar a mesma verdade, declarando-se cristãs, mas porque continuam divididas entre católicos, ortodoxos e evangélicos? Podemos ainda esclarecer cada um desses pontos hoje?

JESUS disse aos judeus: “Vós examinais as Escrituras porque julgam achar nelas a vida eterna e são elas que dão testemunho de mim... Se vós crêsseis em Moisés, creriam também em mim, porque ele escreveu sobre mim” (João 5,39 & 47).

A luta travada por JESUS era para que os judeus reconhecessem nele o Messias descrito nas Escrituras. Ele testemunhava sobre elas afirmando que elas testificavam sobre Ele.

É tão completa a identificação de JESUS CRISTÖ com a Palavra escrita de DEUS que o apóstolo João o descreveu assim: “E a Palavra se fez carne e habitou entre nós...”. Com isso, podemos afirmar com convicção que quando JESUS diz que veio p/ dar testemunho da Verdade está se referindo às Escrituras, as quais Ele amava e sempre citava p/ todos que quisessem ouvir seu testemunho.


João 17:17“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a Verdade”- orou JESUS pelos discípulos repetindo as palavras de Davi no Salmo119:160 : A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre.
Mateus 5,18: “Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til será tirado da Lei, até que tudo se cumpra."

Assim como Cristo, os cristãos de qualquer época e qualquer lugar do mundo são chamados a obedecer e dar testemunho da Palavra da Verdade, não somente do Novo Testamento, mas de toda a Bíblia. Paulo diz que Toda a Escritura ( ou seja a Biblia em sua totalidade) é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça”- (II Timóteo 3,16)

Resumindo, a Verdade não pode permanecer em nós se não estivermos 100% dentro da Palavra da Verdade. Nosso compromisso como cristãos é estabelecer a verdade bíblica de que “ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo”(I Coríntios 3,11) e que “há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (I Timóteo 2,5), porque muitos outros fundamentos de fé foram lançados por enganadores e já há tantos mediadores que muitos não conseguem enxergar mais a CRISTO, mas devemos preferir sempre permanecer naquilo que DEUS revelou a seus profetas, pois o que passar disso é de procedência maligna.

Se eu professo amar a DEUS sobre todas as coisas, como posso admitir que alguém ou uma instituição me ensine algo como uma meia-verdade? Estaria amando-o ignorando a Palavra pela qual Ele enviou seu Filho p/ dar testemunho?

E para que me serve uma meia-verdade? Será que uma ave ficaria satisfeita com uma meia asa? Ou um peixe estaria realizado com uma meia nadadeira? Nesse caso, eu ficaria feliz com uma meia salvação?

A Palavra da Verdade declara a Verdade de DEUS sobre o mundo, o homem, o pecado, sobre o Salvador enviado aos homens, sobre como os eleitos devem vivenciar sua Fé e como prestar culto somente àquele que vive eternamente. Não é verdade de homem, nem de uma organização, não é filosofia, nem religião, por isso não são muitos que entram por essa porta, somente os que ouvem a SUA voz.

O mundo anseia pela manifestação dos filhos de DEUS (Romanos 8.19) e como reconhecerão que há verdade em nós se nos dividimos tanto e hoje vemos um verdadeiro mercantilismo de almas em nome da Fé que nos foi entregue. A Palavra de DEUS diz em João 13.35 que reconheceriam os discípulos de JESUS por causa do Amor (Ágape = amor pleno, sem concessões) que teriam uns pelos outros.

Um amigo, não religioso, me questionou sobre o assunto e disse que nos afastamos da Verdade de Jesus porque hoje escolhemos camisas para defender nossos times preferidos e caímos assim no verbalismo, isto é, segundo o Aurélio:

1.Ensino de caráter meramente verbal. 2.Transmissão de conhecimentos feita unicamente pela palavra, pela explicação oral. 3.Tendência literária caracterizada pelo culto das palavras e gosto da eloqüência vazia de substância e sentido.

Não há maneira de negar isso sem deixar de ser sincero. Temos a Fé, temos a Palavra mas não temos mais as obras de Amor que deveriam ser nossa marca registrada.
Somos ensinados a muitas coisas, somos doutores em muitas doutrinas, mas há poucos lideres cristãos preocupados em nos ensinar a simplicidade de JESUS e seu amor pelos fracos. VIDA CRISTÃ NA PRATICA.Mas o mundo está pronto a receber essa Palavra, pois o que era verdade nos tempos de JESUS continua sendo hoje. Mas ele também aprendeu a não se encantar somente com belas palavras. “Basta!Já estamos cheios de gente eloqüente nos palanques políticos.”

Sinto no discurso do meu amigo uma decepção e um desejo profundo. Decepção porque ele realmente anela para que andemos segundo a vocação que dizemos ter e desejo de ver tudo o que falamos ser refletido em nosso viver para que ele possa ter um parâmetro entre a sua verdade e a Verdade em que dizemos andar.

Os discípulos de JESUS fizeram discípulos em muitas nações e essa adesão ao cristianismo foi espontânea até o quarto século depois de Cristo, quando o Império Romano se assenhorou da fé obliterando a motivação real que moveu homens como Pedro e Paulo e tantos outros mártires a levar a Verdade daquele nazareno, que deveria ter se desvanecido naquela região, a impactar o mundo de então com uma mensagem única acompanhada do PODER de vidas que pregavam por si só e essa mensagem é, em sua inteireza, uma BOA NOVA:

“HÁ UM DEUS QUE SE IMPORTA TANTO A PONTO DE SE FAZER CARNE E EXPERIMENTAR A MORTE POR AMOR DOS SEUS!”

Gálatas 4:16 Fiz-me, acaso, vosso inimigo, dizendo a Verdade?

João 8:32 : E conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará.”




Leia também